Canto EMAU

Como parte da programação da semana de abertura do semestre do PPGARTES | UFC,  Aline Albuquerque propôs a atividade Bó Caminhar? em colaboração com Deisimer Gorczevski convidando estudantes do mestrado em artes e demais interessados. A ideia do encontro envolvia caminhar pelo Campus Universitário do Pici, a partir da sede do Instituto de Cultura e Arte (ICA), entendendo a caminhada como um modo de experimentação coletiva do espaço e  de sentir  o corpo em movimento,  nesse processo.

O convite foi lançado com a fotografia da obra “A line made by walking”, do artista de land art Richard Long. Antes da caminhada, uma parada de preparação na sala de aula envolveu a leitura de textos, trabalhos e projetos sobre o caminhar como prática estética, resistente, reflexiva e afetuosa, em conexão com Francesco Careri, no livro “Walkscapes – O caminhar como prática estética”, para quem: 

O caminhar, mesmo não sendo a construção física de um espaço, implica uma transformação do lugar e dos seus significados. A presença física do homem num espaço não mapeado - e o variar das percepções que daí ele recebe ao atravessá-lo – é uma forma de transformação da paisagem que, embora não deixe sinais tangíveis, modifica culturalmente o significado do espaço e, consequentemente, o espaço em si, transformando-o em lugar. (CARERI, 2015).

 

Os participantes percorreram a pé um extenso pedaço do campus do Pici no entorno do ICA, conhecendo árvores, plantas, espaço de concreto, muros e áreas com jardins realizando algumas paradas com conversas, ou seja, dando voltas com! 

332233_260049727396553_2018579673_o.jpg
  • 1597748
  • facebook_logo_icon_147291