Fortalezas Sensíveis:
Escritas com a Cidade (2020-atualmente)

Com a pesquisa, propomos escritas poéticas e políticas com as muitas cidades que nos atravessam e com as quais convivemos e inventamos Fortalezas sensíveis — atentos às relações, singularidades e agenciamentos entre arte, cidade e vida —, em práticas que exercitam o pesquisar e o escrever coletivo e transdisciplinar. Também queremos pensar: como a escrita inventiva pode ativar experiências estéticas com diferentes espaços-tempos da cidade e da universidade? Uma universidade que se movimente entre a cidade e com a cidade. As artes e a universidade percorrem espaços do fazer cotidiano e da convivência, como ruas, praças, becos, esquinas, casas e construções abandonadas e áreas verdes – espaços não convencionais das artes. Movimentar as artes e a universidade com o cotidiano urbano demanda a invenção de modos de fazer. Um dos desafios deste projeto é pensar acerca das especificidades da escrita inventiva, de como ela nos solicita protocolos distintos de pesquisa, de pensamento, de visão e de invenção de mundo(s). Tais questões deverão perpassar os diferentes modos de fazer pesquisa conhecidos pelos pesquisadores, como a cartografia, sua vizinhança com a etnografia e o site-specific, entre outros, que estão para ser inventados.

Integrantes:

Aline Mourão de Albuquerque - Integrante 

Raul Soares Girão - Integrante 

Rafael Carneiro Brasileiro - Integrante 

João Miguel Diógenes de Araújo Lima - Integrante 

Laryce Rhachel Martins Santos - Integrante

Deisimer Gorczevski - Coordenadora  

Ana Paula Veras Camurça Vieira - Integrante 

Bruna Luyza Forte Lima Oliveira - Integrante 

Adriano Morais de Freitas Neto - Integrante 

Pe Pepe - Integrante/bolsista

Júlia Moreira Ribeiro - Integrante/bolsista

Lucas Oliveira de Lacerda - Integrante 

Beatriz Almeida Batista - Integrante/bolsista

  • 1597748
  • facebook_logo_icon_147291